Sustentabilidade

Sustentabilidade. Juntos, construímos um mundo melhor.

Assegurar-nos de que estamos a fazer o que nos compete para que as gerações vindouras possam vir a viver em maior comunhão com a natureza e com a comunidade em que se inserem é a preocupação de hoje e um trabalho que tem estado a ser feito. É uma tarefa coletiva, contínua, sem fim à vista, que deve responder constantemente a novos desafios. Mais do que um projeto em si, é uma nova forma de ser e de estar, na vida e nos negócios. É porventura aqui, neste novo capítulo, que a palavra transformação faz ainda mais sentido.


Alocar tempo e recursos a projetos que visam criar empresas mais sustentáveis do ponto de vista ambiental e social, passou a ser uma prioridade no seio da organização do Grupo SATA. É simplesmente uma forma responsável, consciente e empenhada de encarar a gestão e os negócios, que faz de nós uma força motora importante na nossa Região e que, também por isso, quer estar na dianteira da transformação que queremos todos ver a acontecer nas nossas vidas, nas nossas empresas, na nossa Região, no nosso País e, finalmente, neste Mundo Global que é o nosso.

Como o assunto é para se levar muito a sério, no Grupo SATA começamos por colocar no organigrama da organização, uma área que se dedica exclusivamente a reunir e organizar todos os projetos que, até agora, se desenvolviam nas diferentes áreas. Não estivemos parados no tempo, mas não estávamos organizados da melhor forma. Como o trabalho é grande e a ambição é maior ainda, já avançamos nalguns projetos nos quais já estamos envolvidos, mas certamente outros surgirão.
Este é um processo contínuo, transversal, que tem começo, mas não tem fim e cuja credibilidade e robustez se conquista passo a passo, a cada objetivo vencido e a cada dia que passa.

 

Compromisso com o meio ambiente faz-se de muitas formas. Vamos abraçar tantas quanto pudermos.

 

A nossa Política de Sustentabilidade. Conheça-a aqui.

IEnvA - (IATA Environmental Assessment) é o nome do programa que abraçamos no grupo SATA em parceria com a IATA (International Air Transport Association).

Tendo em conta que cada companhia aérea tem uma realidade distinta, a fase de arranque vai consistir em criar um plano de ação que se adapte o melhor possível à realidade das empresas, cuja atividade está essencialmente relacionada com o transporte de passageiros e carga numa região ultraperiférica. Apesar das condições especiais em que opera, e que lhe conferem um estatuto de exceção, é entendimento coletivo que o grupo SATA deve garantir que se encontra a fazer tudo o que está ao seu alcance para que a sua atividade seja um exemplo das melhores práticas internacionais.

Assim, e numa primeira fase, a implementação do programa IEnvA (IATA Environmental Assessment) incidirá nas áreas de Operações de Voo e Atividades Corporativas.

A IATA tem no Programa IEnvA processos que promovem a alteração de procedimentos, a implementar em todas as áreas da empresa, e que vão garantir a adoção de práticas ambientais robustas e específicas para a aviação, que resultarão na diminuição do impacto que a indústria terá no meio ambiente.

Acresce, que a certificação IEnvA confere, em simultâneo, a Certificação Ambiental ISO 14001:2015 à SATA Air Açores e à Azores Airlines, o que acaba por congregar e valorizar os esforços que foram sendo desenvolvidos até ao momento.

Nota informativa a respeito deste projeto: Grupo SATA arranca com programa de gestão ambiental com a IATA | Azores Airlines

Mais informações sobre o programa podem ser encontradas aqui: IATA - Environmental Assessment

IEnvA - IATA Environmental Assessment

A Cartilha de Sustentabilidade dos Açores é uma iniciativa da Secretaria Regional dos Transportes, Turismo e Energia que aponta o reconhecimento da Região como destino sustentável, visando acelerar a implementação local dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS’S) e o contributo da região para a Agenda 2030. Esta iniciativa tem permitido o desenvolvimento de práticas de sustentabilidade cada vez mais eficientes e inovadoras por parte de várias empresas do arquipélago contribuindo, assim, para tornar cada vez mais os Açores numa referência de turismo sustentável a nível mundial. Subscrever a Cartilha é assumir um compromisso público com uma gestão responsável, justa e transparente. Com o compromisso de desenvolver a sua atividade de uma forma cada vez mais sustentável a nível ambiental, social e económico, o Grupo SATA renovou a participação na Cartilha de Sustentabilidade com a definição 3 objetivos:

  1. Implementação de um relatório anual de sustentabilidade
  2. Definição interna de prioridades de sustentabilidade com respetivo mapa de indicadores
  3. Definição de uma estratégia colaborativa de operacionalização do projeto “sata forest”
     
    Sustentabilidade Natureza
    Sustentabilidade Floresta

Gostaria de compensar as emissões de carbono emitidas na sua viagem?

Dando mais um passo inadiável no caminho da Sustentabilidade e na contribuição para os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas (ODS), lançamos o Programa de Compensação Voluntária de Emissões de Carbono que permite ao passageiro SATA compensar as emissões de dióxido de carbono (CO2) emitidas na sua viagem. A compensação de carbono é alcançada por meio do apoio a projetos que evitam a criação de novas emissões de CO2 ou removem carbono da atmosfera.
Este programa, desenvolvido em parceria com a IATA (International Air Transport Association), utiliza metodologias de cálculo das emissões de CO2 fiáveis, considerando parâmetros do voo, como o percurso (origem/destino), distância percorrida, carga transportada, número de passageiros, classe de reserva, consumo de combustível e tipo de aeronave.

 

Como funciona?

1

Ao fazer a sua reserva, pode saber a quantidade de emissões de CO2 da sua viagem e quanto pode contribuir para a sua compensação. Selecione a opção do Programa de Compensação Voluntária de Emissões de Carbono que será adicionado à sua viagem.

2

O valor da sua compensação é calculado automaticamente, dependendo do nível de CO2 emitido por cada voo. Estes níveis são baseados em parâmetros operacionais.

3

A compensação das emissões de CO2 da sua viagem será investida em projetos sustentáveis e acreditados pela ONU.


Projeto “Ecofiltro Guatemala Improved Stoves and Water Purification”.

Este é o projeto que irá efetuar a compensação das emissões de CO2 da sua viagem!

Em parceria com a ClimateCare e a Natural Capital Partners, este projeto consiste em melhorar a saúde das famílias na Guatemala, reduzindo o tempo e o dinheiro gastos na aquisição de combustível para cozinhar, assim como proporcionar às populações locais um melhor acesso à água potável. O projeto fornecerá fogões melhorados de alta qualidade para substituir as tradicionais e ineficientes fogueiras em áreas rurais e dispositivos de purificação de água de alta qualidade (ecofiltros) que aumentarão o acesso à água potável.
Assim, o financiamento climático fornece um impulso vital a esse empreendimento social, mitigando o abate de cerca de 2. 000 de árvores por dia e contribuindo para uma redução de até 200.000 toneladas de emissões de CO2 por ano.
De considerar que na Guatemala rural, 55% das famílias não têm acesso a água potável. As alternativas, água fervente ou engarrafada, são demoradas, caras e prejudicam o planeta. O consumo de lenha, que é usada para ferver e purificar a água, contribuiu para a perda desenfreada de mais da metade das florestas do país nos últimos 50 anos.
O programa “Ecofiltro Guatemala Improved Stoves and Water Purification” contribui, ainda, para 10 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Obtenha informações detalhadas sobre este projeto aqui.

Em Portugal, ainda não existem projetos elegíveis para a compensação voluntária de emissões de carbono que sejam certificados pelas Nações Unidas. Assim que estes estejam disponíveis, é nosso objetivo apoiar um projeto no território nacional, em especial nos Açores, contribuindo para a sua Sustentabilidade.
Caso tenha dúvidas sobre o programa, consulte as Perguntas Frequentes disponibilizadas pela IATA.
Obrigado por nos ajudar a voar de forma cada vez mais sustentável.
 

Ecofiltro Guatemala

COMPENSAÇÃO CARBÓNICA CELE
É um mecanismo europeu de regulação das emissões de gases com efeito de estufa (GEE) que estabelece limites para as emissões do conjunto das instalações e operadores aéreos abrangidos. É um instrumento de descarbonização que pretende a redução das emissões onde o custo associado é menor. Em 2021, o Grupo SATA integrou na fase IV (2021-2030) do programa, contribuindo para cumprimento do objetivo de uma redução de 40% dos GEE no horizonte de 2030 (ano base 1990).

COMPENSAÇÃO CARBÓNICA CORSIA
CORSIA (Carbon Off setting and Reduction Scheme for International Aviation) é o Esquema de Compensação e Redução de Carbono para a Aviação Internacional, desenvolvido pela ICAO (International Civil Aviation Organization) que visa compensar o crescimento das emissões de CO2 no tráfego aéreo internacional. Este regime irá decorrer de 2021-2035 sendo composto por três fases. Neste momento o Grupo SATA está na Fase Piloto (2021-2023), onde reporta as emissões das rotas abrangidas pelo regime.

CORSIA CO2

Iniciado em 2018, o processo de renovação de frota é um investimento avultado para as companhias aéreas, mas inevitável. Para além de outras vantagens, permite obter significativa redução de combustível e consequente diminuição de CO2 para a atmosfera. Em 2021, a Azores Airlines recebeu um novo Airbus A321neo LR.

Os motores de última geração e com asas de bordo Sharklet, permitiram reduzir o consumo de combustível em cerca de 37% e respetiva pegada de carbono de cada passageiro, quando estabelecida uma comparação com as anteriores aeronaves. Estima-se uma redução total anual de 13.200 t CO2 depois de concluído o processo, sendo este um importante investimento na melhoria da qualidade do serviço alinhado com os compromissos de sustentabilidade.

SATA Airlines - Fly Greener

Tem sido crescente a presença da tecnologia ao serviço da operação aérea e de todos os processos administrativos inerentes a ela. Em 2021, mais de setenta projetos tecnológicos foram desenvolvidos no Grupo SATA e que resultaram na condução mais eficiente de muitas tarefas. Do check-in ao voo, passando pela área comercial e administrativa, mais de sete dezenas de projetos foram desenvolvidos. Não vai parar por aqui, porque a inovação tecnológica não cessa e é necessário acompanhá-la, mas muito foi concretizado em 2020 e 2021. A redução de papel, de tempo e de consumíveis é mensurável e mensurada periodicamente e são contabilizados e reportados os progressos. Anualmente, são plasmados no Relatório de atividade e Contas do Ano.

As medidas operacionais são ações com impacto na redução direta nos combustíveis e emissões de CO2, que contribuem para a neutralização carbónica da aviação.
Na SATA Air Açores, a adoção de medidas operacionais especificas, em determinadas fases do voo, representam na frota Dash8 Q400 uma poupança média anual de combustível de 21% e na frota Dash8 Q200 de 26%, equivalente a cerca 900 tCO2/ano. Na Azores Airlines, continuámos a assegurar projetos como o Dinamic Efficiency Project, em consonância com o Green Operating Procedures do fabricante Airbus, o que tem permitido implementar novos procedimentos operacionais com vista a conquistar ganhos de eficiência. Ambas as companhias aéreas também converteram todos os manuais a bordo para Electronic Flight Bag o que significou a desmaterialização de todos os manuais físicos a bordo, o que no exemplo da Azores Airlines, se traduz na remoção de 13 manuais em cada aeronave, o equivalente a 51Kg que deixam de viajar com a companhia aérea, em cada voo operado. A natureza agradece muito.

SATA Air Açores e Azores Airlines integraram o pelotão da frente das companhias aéreas que compõem a Aliança Zero Emissões para a Aviação e que tem como propósito final garantir a integração de aeronaves movidas a hidrogénio e a eletricidade nas suas frotas, até ao ano de 2050.

A Aliança Zero Emissões na Aviação, é um programa com chancela da Comissão Europeia, do qual fazem parte companhias aéreas e outros agentes ligados ao sector do transporte aéreo na Europa, empenhados em congregar todos os esforços para alcançar a descarbonização da aviação nos próximos anos.

O compromisso assumido pelas companhias aéreas que integraram este movimento de transformação, compreende etapas sucessivas e evolutivas, a alcançar de acordo com um cronograma estabelecido e tendo em linha de conta objetivos previamente definidos.

Esta iniciativa conjunta é feita em paralelo e com apoio de programas de investigação que já se encontram em curso, como são disso exemplo o programa SESAR 3 e o Clean Aviation, ambos promovidos pela Comissão Europeia.

No caso do Grupo SATA, a integração das companhias aéreas SATA Air Açores e Azores Airlines na Aliança Emissões Zero na Aviação, vem robustecer outras iniciativas que se encontram em curso com os diferentes parceiros, designadamente, a Airbus, a Bombardier, a IATA e a ERA.

Considerando que a partilha de conhecimento e a experiencia adquirida são fulcrais nesta fase de transformação do sector, as companhias aéreas açorianas querem ser pioneiras na adoção de práticas que visam a salvaguarda da sustentabilidade ambiental de uma forma transversal e, de forma mais particular, tencionam zelar pela preservação do equilíbrio natural do Arquipélago dos Açores, destino para o qual converge a maior parte da sua operação aérea.
 

Quer saber mais sobre o tema? Alliance for Zero Emission Aviation (europa.eu)

Credible Hybrid Electric Aircraft (CHYLA) é um projeto financiado pela União Europeia, inserido no programa CleanSky, que tem como objeto estudar e desenvolver tecnologia e design hibrido-elétrico para cada categoria de aeronaves. O Projeto está a cargo da TU Delft (Delft University of Technology) e está a desenvolver um modelo de rede aérea para estudar como as operadoras podem usar os conceitos de design híbrido para os operadores regionais. O Grupo SATA, atento à evolução da tecnologia e alinhado com os compromissos ambientais, aceitou fazer parte do projeto, no qual a SATA Air Açores disponibiliza a partilha de dados operacionais para contribuição no desenvolvimento do estudo. Os avanços na tecnologia de energia elétrica/propulsão estão a revolucionar o setor de aviação, permitindo no futuro soluções integradas e sustentáveis.

O GRACE é uma associação de utilidade pública, que atua nas áreas da Responsabilidade Social e Sustentabilidade, e tem como missão a promoção e desenvolvimento de uma cultura empresarial sustentável. Reúne atualmente mais de 180 empresas, das mais variadas dimensões e setores de atividade, empenhadas na busca de soluções práticas para o crescimento sustentável das comunidades e das organizações. Reconhecendo a importância da Sustentabilidade na organização, o Grupo SATA aderiu ao GRACE usufruindo de uma plataforma de partilha e de apoio para implementação de boas práticas.

GRACE logo

 

Sustentabilidade

DECLARAÇÃO DE COMPROMISSO “Fly Without Fins”

A 1 de setembro 2022, o grupo SATA juntou-se ao movimento “Fly Without Fins”.

Assim sendo, e com efeitos imediatos, não será permitido o transporte de barbatanas de tubarão em todas as aeronaves da SATA Air Açores e da Azores Airlines, à partida de qualquer destino das transportadoras.
Este movimento, ao qual se têm associado algumas companhias aéreas, tem como princípio a não aceitação de carga que possa estar relacionada com a prática de Finning, por ser considerada uma prática cruel que atenta à dignidade animal e que tem colocado os tubarões em perigo de extinção.
Embora esta não seja uma prática identificada nos Açores, arquipélago detentor de várias distinções ao nível da sustentabilidade e reconhecido por adotar práticas de pesca responsáveis, nem um tema com o qual as companhias aéreas SATA Azores Airlines tenham sido, até à data, confrontadas, as companhias aéreas do grupo SATA, que voam para variadas geografias, consideram que a implementação de medidas concretas que permitam mitigar o problema identificado por diversas associações ambientalistas, designadamente a Shark Guardian, poderá atenuar a exploração comercial de partes de peixes cartilagíneos e, assim, contribuir para a preservação da vida nos oceanos.

Voar sem barbatanas

Perante o muito que há para fazer, todos os esforços nos parecem sempre insuficientes. E é por isso que continuaremos a abraçar tantas causas quanto as possíveis. E a subscrição do compromisso, mais conhecido por “Declaração do Palácio de Buckingham”, é mais uma prova disso mesmo.

Embora não operemos habitualmente em regiões em que exista conhecimento da prática conhecida de comercialização de animais selvagens, o facto de subscrevermos este compromisso com a United For Wildlife Transport Taskforce permite-nos oferecer o nosso contributo para este movimento que tem como objetivo preservar a vida animal selvagem.

Com a subscrição da Declaração do Palácio de Buckingham ficam as companhias aéreas aderentes comprometidas a adotar e incentivar uma política de tolerância zero em relação à exploração da vida animal selvagem; a consciencializar os seus funcionários, parceiros e clientes acerca da natureza, dimensão e das consequências do comércio ilegal da vida selvagem; e, comprometem-se, ainda, a encorajar outros parceiros a juntarem-se a este “taskforce” internacional através da subscrição deste compromisso. Neste contexto, será alvo de particular atenção o transporte de carga e de bens nas nossas aeronaves, em todos os voos e para qualquer um dos nossos destinos.

Se quer saber como estamos a agir na United For Wildlife Transport Taskforce:
How Aviation Staff Can Help Stop the Illegal Wildlife Trade (Europe) — ROUTES (routespartnership.org)

Se quer conhecer melhor outras iniciativas da United for Wildlife:
United for Wildlife - Ending the Illegal Wildlife Trade - United for Wildlife

Ou outras iniciativas da IATA, às quais também nos associamos:
IATA - Environment

 

Preocupação transversal, processo contínuo

 

Loading...