Flores

Ilha das Flores, Açores

 

Natureza


Rocha dos Bordões – A mais famosa paisagem das Flores e uma das mais importantes dos Açores. Situada numa grande elevação, a Rocha dos Bordões, é um conjunto de imponentes colunas verticais de basalto semelhantes a um órgão de tubos. Apresenta-se revestida de musgos, líquenes e outra vegetação. Considerado, desde 2004, Monumento Natural Regional pelo Governo Regional dos Açores.

Ilhéu de Monchique – Ponto mais ocidental da Europa, utilizado, outrora, como ponto de referência para a navegação marítima.

Fajã Grande – Fajãzinha – Considerada uma das mais bonitas paisagens presentes no litoral açoriano. Rodeadas de uma luxuriante vegetação, o atrativo destas fajãs são as suas imponentes cascatas, quase duas dezenas, com destaque para a da Ribeira Grande, uma queda de água com 300 metros.

 

Património


Igreja de Nossa Senhora do Rosário – Construída no século XVIII, a sua fachada, foi posteriormente revestida de azulejos. Apresenta duas torres e no seu interior destaca-se um retábulo em talha revivalista pintada. Do seu adro é possível avistar o porto e parte da vila.

Museu das Flores – O Museu das Flores apresenta um completo acervo museológico, espalhado por 2 núcleos, sendo eles, o Convento de São Boaventura e Casa Pimentel de Mesquita. Coleções de alfaias agrícolas, scrimshaw, utensílios ligados à carpintaria e ferraria e têxteis de linho e lã, são algum do acervo disponível no museu para observação dos visitantes. Também é possível a visualização de artefactos pertencentes ao paquete naufragado na costa da ilha em 1909.

 

Gastronomia


Devido ao isolamento sentido durante séculos nas ilhas do Grupo Ocidental, por força da distância ou das condições atmosféricas adversas, os locais aprenderam a produzir os seus próprios alimentos de forma a nunca haver escassez. No Inverno, a carne suína era o prato predileto, devido às más condições atmosféricas que inviabilizavam a sua ida para o mar na busca do seu bem mais precioso, o peixe. Albacora assada no forno, caldeirada de congro e omeleta com algas marinhas que crescem à beira mar são alguns dos pratos típicos da ilha. Devido ao microclima de algumas das suas zonas é propício o aparecimento do araçal, que assume tons amarelados, avermelhados e roxos. Este fruto é utilizado depois para a produção de doce.

Utilizamos cookies para melhorar a sua experiência e segurança durante a navegação. Ao continuar está a aceitar a sua utilização e os Termos de utilização e Privacidade.